segunda-feira, 19 de abril de 2010

O PODER DE UM ABRAÇO

Sempre fui um pouco "seca"... Ou pelo menos, é assim que me descrevem com muita frequência quem mais perto de mim está. Mas ultimamente, tenho visto que, quando as palavras faltam, há algo poderoso... algo que, não sendo pago, é muito valioso para quem recebe. Como todas as outras pessoas, também eu tenho problemas... Uns mais dificeis que outros. Uns com solução... outros que, na falta dela, já estão solucionados. Como tal, entendo com alguma facilidade o que os meus amigos, por vezes, me confidenciam... E, ao ouvir o que me dizem, penso para com os meus botões: Já lá estive... Já me aconteceu... Gostaria de não ter esta experiência de vida, mas foi ela que me abriu a minha mente e me deu poder de compreensão. Deu-me o poder de compreender que, a maior parte das vezes, quando alguém "chora" no nosso ombro, não está a pedir nada mais que isso: um ombro amigo. E que, na falta de palavras que realmente possam ajudar, um abraço é extremamente benvindo. Foi o que me aconteceu hoje... Alguém (que nem sequer me é muito próximo) desabafou no meu ombro. Compreendi e senti a dor dela. Já lá estive. E vou lá muitas vezes também. Não tinha palavras que pudessem de algum modo aliviar o penar dela. Mas tinha algo que podia oferecer... algo precioso. Abracei-a... E, por uns momentos, recebi o abraço dela também. Confortei-a e senti-me confortada também... Sendo uma coisa tão simples, um abraço é assim mesmo... Não se pode abraçar sózinho. E, no meio daquele circulo de amizade e carinho, protegemos e somos protegidos. Sentimos que tudo irá se resolver... que alguém está ali por nós. Por uns breves instantes, tudo é possivel... Fui criada para levar o mundo comigo... contra tudo e contra todos. Mas sei que não sou assim tão forte... ainda que o desejasse ser! No momento que abracei a minha amiga, senti-me pequenina mas poderosa por poder dizer: "Anda cá, miuda! Vais ver que tudo vai correr bem! Desabafa... eu estou aqui!". E a magia deste acto, destas palavras, funcionou também para mim. E as lágrimas dela foram também as minhas... e o apoio foi também o meu. Há uns anos, houve uma campanha chamada "Free Hugs". Deveriamos fazê-lo todos os dias. Abraçar... e ser abraçado! E sentir que tudo irá correr bem... E,pegando naquela frase do comercial e modificando-a ligeiramente, pergunto: Já abraçaste alguém hoje?
video